Arquivos da Categoria: Fica, vai ter bolo!

05mai

Repostando: Eu tenho tempo para essas coisas!

 

bolo

Escrevi o texto abaixo há quase 7 anos atrás, quando meu filho completava 2 anos (sim, ele já fará 9!) e a mais nova estava prestes a nascer. Sou um pouco bastante apegada à ele – ao texto (ao filho também!) – acho que diz muito de mim, de onde vim e diz muito do AMOR, e o quão simples pode ser. Embora tantas coisas mudaram desde então, inclusive meu jeito de ser mãe (não faço bolo para um batalhão – não sempre – e já mais de dois meses que esqueço de mandar o avental da minha filha para a escola!) outras muitas levarei comigo para sempre, como a atenção aos pequenos carinhos mesmo em meio aos muitos ataques de nervos.

“Amanhã é o aniversário de 2 anos do meu filho mais velho (sim, agora ele passará a ser o mais velho). Como o meu presente inclui um barrigão de 9 meses que logo dividirá o quarto, os pais, os avós e o resto da vida com ele, o que consegui organizar foi a festinha da escola. Comprei pratinhos, copinhos e enfeites com o tema da Vila Sésamo que ele adora. E o bolo? Olha ele aí:

Hoje, domingo, pulei da cama (como se fosse possível com uma barriga deste tamanho) às sete e fui para a cozinha. O pequeno não dormiu em  casa, afinal de contas já fará dois anos, o que lhe permite a independência (a dele e a nossa) de dormir na casa dos avós aos finais de semana. Separei os ingredientes, os enfeites, um montão de M&M para decorar e coloquei a mão na massa. E pensei em tantas coisas. Nos meus aniversários na escola, nos bolos embrulhadinhos em papel alumínio, nos tantos bolos que já vi minha mãe fazer, de observar ao lado  e em como isso se tornou natural para mim: cozinhar, criar, mexer, imaginar e transformar e, mesmo pertencendo à geração do “DISK-ENCOMENDO O MAIS LINDO – MINHA VIDA ESTA UMA LOUCURA – NÃO TENHO TEMPO PRA NADA“, longe de heroísmos, eu me orgulho em dizer que sim, eu tenho tempo para essas coisas.

Em plena era da massa americana, ousei fazer um bolo cheio de recheio e lotado de cobertura de brigadeiro, assim meio desmilinguido, bem tortinho, com cara de mamãe fez com carinho. Aproveito para agradecer à minha mãe, que dentre tantas outras coisas, sem saber, me ensinou a bater um bolo, assim, num instantinho.”

moldurabolas

estes e + quadrinhos lá na lojinha: www.ideiadalu.com.br        

25ago

Quer fazer bonito?

insp

Captura de Tela 2014-08-25 às 12.11.36Captura de Tela 2014-08-25 às 12.11.23

 

Quando criei o formato de jogo americano foquei mais na ideia das crianças se divertirem com os desenhos de comidinhas e então a refeição ficar mais bacana, arrumada e divertida. Acontece que eu gosto de coisas bonitas e vivo inventando moda e resolvi testar algumas estampas neutras para o aniversário do filho de uma amiga. E não é que deu super certo? Na ocasião colocamos os brigadeiros e a mesa ficou linda, simples assim! Nos jogos da copa caprichei na mesa e olha a diferença que faz servir bolo, frutas, tomatinho e até polvilho sobre os jogos coloridos. Trabalho ZERO, simplicidade 10, mesa 1000, bom, o resultado do jogo ja não era minha responsabilidade!

24abr

Eu tenho tempo para essas coisas

bolo

“Amanhã é o aniversário de 2 anos do meu filho mais velho (sim, agora ele passará a ser o mais velho). Como o meu presente inclui um barrigão de 9 meses que logo dividirá o quarto, os pais, os avós e o resto da vida com ele, o que consegui organizar foi a festinha da escola. Comprei pratinhos, copinhos e enfeites com o tema da Vila Sésamo que ele adora. E o bolo? Olha ele aí:

Hoje, domingo, pulei da cama (como se fosse possível com uma barriga deste tamanho) às sete e fui para a cozinha. O pequeno não dormiu em  casa, afinal de contas já fará dois anos, o que lhe permite a independência (a dele e a nossa) de dormir na casa dos avós aos finais de semana. Separei os ingredientes, os enfeites, um montão de M&M para decorar e coloquei a mão na massa. E pensei em tantas coisas. Nos meus aniversários na escola, nos bolos embrulhadinhos em papel alumínio, nos tantos bolos que já vi minha mãe fazer, de ficar ao lado para lamber o restinho e em como isso se tornou natural para mim: cozinhar, criar, mexer, imaginar e transformar e, mesmo pertencendo à geração do “DISK-ENCOMENDO O MAIS LINDO – MINHA VIDA ESTA UMA LOUCURA – NAO TENHO TEMPO PRA NADA“, longe de heroísmos, eu me orgulho em dizer que sim, eu tenho tempo para essas coisas.

Em plena era da massa americana, ousei fazer um bolo cheio de recheio e lotado de cobertura de brigadeiro, assim meio desmilinguido, bem tortinho, com cara de mamãe fez com carinho. Aproveito para agradecer à minha mãe, que dentre tantas outras coisas, sem saber, me ensinou a bater um bolo, assim, num instantinho.”

26fev

Pizza Time!

pizza3

O cardápio da minha casa segue tendências. Sem perceber insiro modismos que nem sabia da existência e então me dou conta do quanto absorvemos tudo o que acontece ao nosso redor. De uns tempos pra cá cacei todas as receitas bacanas de pizza que existiam e testei muitas delas. Ao viajar no ano passado, me surpreendi com a quantidade de livros, utensílios e restaurantes bacanudos, que exibiam PIZZA sem a conotação de alimento fast food, mas recheadas de sabores frescos (e porque não saudáveis?) como queijo de cabra com espinafre bem temperado.

Quer saber? Vou dividir o que deu super certo lá em casa.

Para entrar no clima e deixar a mesa mais LINDA e DIVERTIDA, os jogos americanos que podem ser personalizados com os nomes da família:

pizza1

E para a pizza segue a receitinha:

menupizza

MOLHO DE TOMATES SUPER FÁCIL (do site www.vanessakryss.com.br):

- 1 Lata de Tomates Pelados + Azeite de Oliva + 1/2 Cebola Picada + 2 Dentes de Alho picados + 150ml de água + Folhinhas de Manjericão + Sal e Pimenta do Reino a gosto

Em uma panela com um pouco de azeite, refogue a cebola e o alho. Adicione a lata de tomate pelado, sal e pimenta. Acresente a água e abaixe o fogo. Deixe no fogo bem baixinho até o molho reduzir bem. Teste o sal e pimenta. Por fim, quando estiver quase pronto acresente as folhas de manjericão.

Para encomendas dos jogos americanos: lu@ideiadalu.com.br ou deixe um comentário que entro em contato com você.

Para a pizza: mãos a obra!

ENJOY!

<a

15out

Eu leio livros de Cozinha

Confesso: eu leio livros de cozinha (não gosto do termo livro de culinária, tá?). E quando digo leio, é ler mesmo, de cabo a rabo, leio os depoimentos, as histórias de cada autor/autora, estudo as receitas, faço anotações, rabisco,  fotografo as produções para depois lembrar, namoro cada um deles, morro de ciúmes e juro que alguma hora coloco em prática.

Ok, temos ótimos títulos no Brasil, mas não tem jeito, toda vez que viajo recheio a mala com mais alguns, mesmo sabendo que vale mais a pena comprar pela Amazon para não pesar (faço isso também), mas não resisto ao apelo visual.

Gosto muito de cozinha mediterrânea, de ingredientes frescos e, se engana que pensa que é complexo: folhas verdes, espinafre, tomates, limão, figos, frutas em geral, cogumelos, queijos e uma infinidade de alimentos proporcionam combinações fantásticas. Cozinhar com bons ingredientes é mais simples do que parece, mais gostoso e bonito também.

Olha aí minhas recentes descobertas “literárias”. Quero dividir aos poucos dicas do que faz sucesso lá em casa e agrada a gregos e troianos. Wait and see! (prometo posts mais curtos ok, é só pra começar – não me contive).

kitchl

1 – My Father’s Daughter – Gwyneth Paltrow – amo ela! Neste livro ela conta um pouquinho da vivência na cozinha junto ao pai que já faleceu, e inspira de montão o ato de cozinhar em família e para a família!

2 – The Little Paris KitchenRachel Khoo – O programa de TV dela “The Little Paris Kitchen” ja passou na GNT mas no youtube é fácil encontrar ou ler a respeito no site dela. A partir de sua pequena cozinha em Paris, Rachel explora as receitas francesas tradicionais de uma maneira bacana e mais simples, ajuda a colocar um toque de french cooking no dia a dia, do tipo “acho que eu consigo” – beem charmosinho!

3 – Fresh, Happy, Tasty – Jane Coxwell – Eu adooro esse livro! Jane é “personal chef” do Yatch de Diane Von Furstenberg (estilista). A bordo já viajou para mil lugares com ela e o legal do livro é essa coisa de usar os ingredientes “possíveis”, frescos e botando a criatividade pra trabalhar! As receitas são realmente FRESH and TASTY!

4 – Modern Mediterranean – Melia Marden – Melia é chef executiva do pequeno restaurante The Smile em NY. No livro ela conta que muito do que sabe vem da influência da mãe, que sempre cozinhou para a família! (tá bom, tenho um “q” de nostalgia em algum gen, e livros assim me fascinam). As receitas são cheias de histórias e ela mistura ingredientes de uma maneira que me fez pensar diferente – sabe aquela coisa de olhar por outro ângulo?

5 – Miss Dahl’s Voluptuous DelightsSophie Dahl – Alguém ja viu o programa de TV da MIss Dahl (google, ok)? Puro Deleite! A produção é de chorar de linda! As receitas são gostosas e dá vontade de sair de sacolinha até a feira, voltar e fazer um jantar romântico! Sophie foi modelo antes de entrar para a turma da culinária, e o livro pra variar também conta mil histórias pessoais deliciosas – eu me rendo!